segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

...

As estrelas nos seus olhos
guiam perante a escuridão
há um jeito quase único
que envolve os tolos
numa teia sem perdão

essa é sua vida
suplicas de injurias incertas
um fantasma na cabeça de qualquer alguém
De gestos simples
de musicas com dedicatórias

Essa é uma vida sem perdão
então
se pelos falsos erros
de buscar a felicidade
eu me desculpar
estarei dando a entrada para o meu terreno no infinito

e se pensar
se puder não esqueça
pois nessa ingratidão alheia
não há certeza dos acontecimentos

3 comentários:

  1. Adorei o blog, o poema, o layout...tudo!

    Visite meu novo blog: http://julianadacoregio.opsblog.org/
    Meus rabiscos estão lá agora.
    Aguardo sua visita, ela é muito importante para nós.
    Grata.
    A Gerência.
    :)

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
volta mais uma vez voolta?