quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Devaneios (1)

se eu começar
querendo mais do que posso
O inicio seria banal
Pois se deve saber ate onde pode ir

Se eu buscar as estrelas
Meus sonhos serão mágicos
E terei mais para te dar

Espero a simplicidade
Nada mais
Eu quero sempre a verdade
E crescer sem deixar ninguém pra trás 

3 comentários:

  1. Eu também quero a simplicidade e nada mais... A simplicidade de um sorriso, de um olhar e de um abraço.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. oi vim aqui visitar su blog e deixar minha marca um forte abraço

    ResponderExcluir
  3. Belo poema, crescer sem dxar ninguém pra trás...uma belezura o tio adorou, por isso é tão bom passear, curtir, andar por aqui, vc sempre apresenta delicados delírios, aqui deste cantinho do RS vai pra vc do tio Castanha bjos, bjos e bjosssssssss

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
volta mais uma vez voolta?