sábado, 11 de setembro de 2010

Momento Sombrio

Logo tudo se vai...
E ao mesmo tempo nada fica
Há um novo contexto 
Mais nada significa

E as coisas boas
Na lembrança se petrifica
Há um abismo no meio do nada
Onde as coisas ruins vão vagando
Em sincronizo eterno
O que fica na eternidade
São apenas rastros de sonhos perdidos
Gritos ecoam, DESESPERO ANTIGO

São fragmentos de um passado
São passos cuidadosamente contados
Talvez haveria um sentido
Talvez houvesse algo de bonito
No entrelace de corações sombrios 

3 comentários:

  1. Que lindo Bru, você é bem expressiva.
    engraçado que esse poema lembrou um pouco o texto que coloquei agorinha no blog. hahah beeijo

    ResponderExcluir
  2. VC CONSEGUE SEMPRE TRANSMITIR SUA MENSAGEM COM POESIA CLARA E USA PALAVARAS DE BOM SOM VIU LINDOO!

    ResponderExcluir
  3. Tem selos de presente pra você no meu blog
    http://ventosnaprimavera.blogspot.com
    passe lá e pegue, beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
volta mais uma vez voolta?