segunda-feira, 31 de maio de 2010


Numa noite fria e com o coração calado...
O único som que me persegue são latidos inquietos de um cão
E com o pensamento distante demais para deixar qualquer lembrança entrar.
A pergunta de agora é por que o sono não se apodera de mim? Ando energica demais para me sentir calma e com a mente limpa.
Poderia ter feito mais é a frase que me deixa pensativa
Fiz o que pude pra te salvar de um horizonte ruim
Agora com o coração sereno e aberto eu te deixo ir sem olhar pra trás.
E logo o sono me persegue, estou beem, e o que quero e um sonho bom !

terça-feira, 25 de maio de 2010

Razão !


A razão de tanta alegria era você.
A razão de tanta harmonia era você.
A razão do meu fim também era você.
Hoje vou usar a razão e te deixar pra trás.
Momentos bons todo mundo tem e são marcas que não se apagam com nenhum vintém.
A minha memoria foi apagada e já não vejo mais razão pra mim lembrar de algo tão ruim
A nossa historia foi linda e eu não nego, mais me desespero quando me lembro que a razão do meu desespero foi sempre você.
Quando sinto a brisa me tocar, uma lágrima sem querer teima a cair, e por um instante eu me permito lembrar.
Você me ensinou que nada é pra sempre e hoje posso seguir meu caminho em paz !



Lagrimas !


Olhe bem pra mim, sinta o meu calor.
Veja a última lágrima escorrendo pelo meus olhos.
Por muito tempo você foi arazão do meu sorrisso, mais hoje o riso não faz mais sentido.
Olhe bem para tras no tempo em que eramos um só, veja quantas são a s partes que estão faltando pelo o caminho, você nunca se importou se estava tudo bem, nosso amor foi se apagando e você era a borracha!
E não vire as costas pra mim e também não venha com essa conversa que sou forte e vou suportar, suportar uma dor não é fácil pra ninguém e você sabia disso
Agora não me diga pra reverter a situação, és tão incapaz que não percebe as lagrimas ao vento
Você foi meu sentido, minha razão, meu céu e a minha mais triste ilusão.
Já não vejo as flores que nasciam pelo nosso caminho, você cortou as raizes que ainda nos unia.
Olhe bem pra mim, e não desvie o olhar quero que veja a ultima lagrima rolar !


B.P*

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Minha vida




16 anos da minha vida, insano vida, já se perderam no tempo... E eu me pergunto como nesse tempo tão pequeno eu pude viver e presenciar tanta coisa, aprender coisas necessários e desnecessárias, vive tão intensamente tanta coisa.
E nesse tempo que parece tão pequeno mais é suficiente pra olhar pra trás e ver como o caminho foi longo e doloroso.
Tantos amores perdido a longa estrada, quanto amigos, esperanças, sonhos, e quanta lições tiradas de tudo isso.
E assim continua nessa longa estrada, tentando ser sempre melhor.
Buscando algo que parece tão difícil de encontrar, caminhando por um jardim estranho, ora com espinhos ora com flores, sentindo cheiros e sensações cada vez mais diferentes.
BrunaLaiz Penasso, o que dizer da menina cheia de sonhos e ilusões, a piedosa a caridosa que está sempre a dispor do nada, o que dizer da garota que sonhava alto e um dia caiu no chão, se levantou e reaprendeu o que é vida e pra que ela serve .

quinta-feira, 20 de maio de 2010

aquele lugar olhando as poucas estrelas no céu ...


Juro que eu vou lembrar sempre, por que apesar se não fosse aquele dia talvez estaria ainda pressa em um mundo que não pertenço...



....Sonhar com você, me faz sentir algo que não é pra duscutir.
Você me fez sentir algo que não sei dizer foi apenas pra sentir...
As estrela nunca nos deixaram e presenciavam nossas alegrias, nossas cumplices de uma alegria passageira e sem amor ...

Mudanças !


A vida é coberta de mudanças.
Os próprios seres humanos são a prova real disso.
Me vejo hoje no espelho os meus traços, meus olhos...
Poxa quanta coisa eu já passei, por tantos caminhos já andei, já chorei lágrimas demais, já desperdicei muitos sorrisos.
E depois que o desespero passa você percebe que tudo o que aconteceu nada de nada valeu a pena.
Depois você começa a se lembrar de certos momentos que o tempo já se encarregou de não fazer doer, e você se pergunta como conseguiu se permanecer forte, procura achar a fonte dessa força e se lembra que nunca deixou de ter esperança no seu coração
E foi somente a esperança e a sua vontade incontrolável de buscar a felicidade, que não deixaram de sonhar.
Hoje que se passaram anos, olho no espelho e busco aquela garotinha que se penteava ao espelho sonhando com uma vida que queria levar ao lado de quem tanto amava... nada restou dela.
Ela mudou completamente, ela se buscou e se encontrou, eu quis entender de imediato muitas coisas que só pude entender tempos depois.
Não tenho mais aquele vazio que me corroía viva.
Ela mudou o penteado, e o palavreado, se assumiu de verdade, percebeu o quanto era inconsequente

Um segundo nesta vida pode mudar seu rumo
Cortar sua asas para abrandar para o seu mundo
Mandar esse disfarce para que nada vá ao limbo
Perder o medo para tentarmos juntos outra vez
Nunca é tarde para começar
Não tenho medo de voltar a amar

O que eu quero é um amor que saiba que não sou
tapete nem etapa, com dignidade e convicção
Eu quero um amor que saiba o que sou
que tenho um coração, modéstia e pudor
Isso é o que sou

Os corações bobos nunca serão capazes de chegar ao céu
Mesmo que eu tenha a esperança de voltar a ouvir te amo
Nunca é tarde para começar
Não tenho medo de voltar a amar

terça-feira, 4 de maio de 2010

Conformidade !


Ouço a chuva, cujos pingos me batem na janela, perco o fôlego de tanto rir por lembrar que um dia já derrubei tantas lágrimas por uma coisa INÚTIL.
E que fizeram eu perder as esperanças de crer que todo o mal fosse passar.
Mais hoje a minha tempestade se foi, e também não há mais vendas no meus olhos, posso enxergar tudo que um dia me neguei a enxergar.
De tudo o que eu sofri serviu para eu me tornar bem mais forte, hoje quase nada me abala, tenho mais esperanças.
Hoje sinto que voltei a ser aquela que achava que não existia mais.
Hoje não tenho mais nenhum fantasma e descobri a felicidade.
Assim como as borboletas a deslizar pelo vento, meu amor se perdeu graças ao tempo
By: Bruna !

Mudanças


Ela se tornou fria, mesmo não querendo
Ela teve que mudar, por que tudo a levava a isso
Ela teve que chorar, pra amenizar a dor
Ela teve que se iludir pra sofrer
Ela teve que acordar pra poder voltar a sonhar
Tudo que ela sabe ou pensa que sabe aprendeu sozinha
Ela aprendeu que sem luta nunca se alcança o objectivo
Ela sabe e tenta ensinar que temos que lutar pra conseguir ....


E a vida já deu tantas voltas, que já não sei mais onde estou !

segunda-feira, 3 de maio de 2010

...


Quando pensa que tudo está perdido
Quando acha que nada tem sentido
Aonde está aquele brilho no olhar ?
Ah! Se perdeu em qualquer esquina
Aonde está a garota que conheci?
Simplismente deixou de existir...
A vestigios dela por ai
Você pode até ve-la quando ela sorri
Ela cansou de sofrer
Talvez tenha aprendido a ser um pouco mais inteligente
Ou cansou de acreditar nas pessoas
Ela até cansou de ser ela mesma
Pensamentos são outros
Sonhos talvez os mesmos
Amor ? Ela cansou de procurar
Ou melhor de se procurar em uma amor
Ela percebeu que consegui ser feliz sem ninguém
Ela só quer um pouco de felicidade
Ela enjoo de tanta curiosidade
Nesse mundo em que nada acontece na hora
Para que perder tempo pra se recompor?
Se você mesmo colaborou para que te cortasse em pedaços?


by: Bruna

texto antigo 08/08/08

Ouço gritos no seu silêncio
Ouço vozes de pessoas que passaram por mim
Vejo rostos de conhecidos
Me recordo de alguns momentos em que passamos juntos
E já em silêncio, me bate o receio de não poder levantar
Mais ainda tento me convencer que tudo passa
E, talvez amanhã, onde o sol nascerá de novo, mais sei será o mesmo sol, nem me lembre mais de todo o desespero que vivo agora a passar!



As vezes me considero uma cigana, não só por gostar muito do estilo, mais pelos meus atos típico de uma , tenho a necessidade de mudar sempre, de mudar de espírito, de visual, mudar minha mente, tento seguir sem olhar pra trás, mais lembrando sempre por onde passei.
Eu busco algo que eu nem mesma sei o que é, tento voar alto mais me falta o impulso do pulo.