quinta-feira, 29 de abril de 2010

Observo a virada de um mundo, o momento exato da destruição de um sonhos, a lagrima triste escorregando pela face quando ha um adeus.
Quando sinto a minha cabeça livre me sinto melhor,posso buscar a luz de um infinito.
Quero ir além do meu limite, ter tudo e não ter nada, quero errar e não ter que me desculpar.
Quero pular, voar e não ter medo de colocar os pés no chão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar
volta mais uma vez voolta?